Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Marlon James prepara trilogia fantástica no continente africano!


 

O escritor Marlon James, de origem jamaicana, está escrevendo uma série de livros de fantasia, porém com o diferencial que elas estão relacionadas com o continente africano.

Marlon James é autor dos livros  John Crow’s Devil (2005), The Book of Night Women(2009), e A Brief History of Seven Killings (2014). Esse último foi publicado no Brasil com o título “Breve História de Sete Assassinatos” pela editora Intrinseca.

Em entrevista concedida ao site Veja (AQUI), publicada ontem (29 de julho de 2017)  o autor explica mais sobre suas obras e faz uma rápida análise com os filmes de Tarantino e Cidade de Deus.

Agora o autor está escrevendo uma trilogia fantástica, que tem o nome de Dark Star, onde irá explorar as origens dos negros relacionadas com lendas e histórias mitológicas africanas. O período das histórias é indeterminado, possivelmente após a queda do império romano, o que daria um clima medieval e será ambientado em reinos africanos.

Algumas pessoas criticam a fantasia, com foco em O Senhor dos Anéis de Tolkien e as Crônicas de Gelo e Fogo de George R. Martin, por não existir uma representação de negros como consideram adequados, já que essas histórias são eurocêntricas (com histórias que tem foco a Europa e não o resto do mundo). Dentro dessa mesma crítica, há poucos dias o ator John Boyega que faz um protagonista dos novos filmes de Star Wars, declarou que falta negros nos filmes de fantasia e criticou isso, conforme pode ser visto AQUI.

Marlon James parece ter estudado os livros de fantasia para entender as suas bases. A ideia de Tolkien ao iniciar seu universo foi criar uma mitologia que fosse dedicada para a Inglaterra e assim a visão seria de um tempo imaginário em que a região seria equivalente a Europa. Da mesma forma George R. Martin também informa que sua obra está relacionada com a Inglaterra (como pode ser visto AQUI). Na entrevista concedida ao site Veja, Marlon James afirmou o seguinte:

“Gosto muito de Tolkien, George R.R. Martin, entre outros. Porém, todas estas literaturas são eurocêntricas. Temos a lenda do rei Arthur, os celtas, os vikings e os vampiros. Amo todos eles, mas são todos europeus. E o que eu estou escrevendo quebra isso. A história se passa totalmente dentro da cultura da África”.

James conta que já existem convites para uma possível adaptação da trilogia, porém, é cedo para fechar qualquer negócio.

“Me deixem terminar o primeiro livro primeiro. Pois vai ser pesado… Se bem que Game of Thrones também é e as pessoas gostam. Então, é questão de esperar.”

A expectativa de lançamento do primeiro volume, Black Leopard, Red Wolf (“Leopardo Negro, Lobo Vermelho”, em tradução literal), é o segundo semestre de 2018. Os livros seguintes, Moon Witch, Night Devil (“Bruxa da Lua, Demônio da Noite”, em tradução literal) e The Boy and the Dark Star (“O Garoto e a Estrela Escura”), devem ser lançados no intervalo de dois em dois anos.

 

 

Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

Um comentário

  1. Rapaz, eu quero esses livros! Estarei torcendo pela versão ebook, porquê até uma gráfica br decidir imprimir…Marlon já terá terminado sua triologia!
    Na escola sempre me incomodei com o eurocentrismo das aulas de história, geografia, sociologia, filosofia; na literatura e em várias obras de fantasia acontece o mesmo, sempre tem muitas personagens com o fenótipo branco, enquanto o fenótipo negro são os povos do sul, exóticos, não fazem parte da história.
    Eu particularmente acho difícil até mesmo encontrar na internet informação sobre cultura africana (e seus diversos países) , felizmente isso tem mudado a cada ano e só melhora.
    Sim, vamos adorar!

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: