Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

As polêmicas traduções do “History of Middle-earth”

 

history

As polêmicas traduções do “History of Middle-earth”

Por Eduardo Stark

 

O Brasil tem quase todos os livros publicados sobre a Terra-média e o universo criado por J.R.R.Tolkien. Mas resta ainda serem publicados 12 volumes. Esses livros formam uma série conhecida como “The history of middle earth” ou A História da Terra-média. Diante disso foi criado uma petição pública endereçada a editora Martins Fontes, para que sejam publicados os 12 livros dessa série (vote na petição AQUI).

A série História da Terra-média foi publicada entre os anos de 1983 à 1996,  com textos de J.R.R.Tolkien e edição e comentários do seu filho, o Christopher Tolkien. Mas por se tratar de uma série de livros, ao longo dos anos ocorreram diversos casos que impossibilitaram ou dificultaram traduções para outra línguas.

O presente trabalho tem o objetivo de apresentar uma retrospectiva das diversas traduções dessa série, mostrando os fatos que implicaram em decisões fechadas de Christopher Tolkien para liberação de novas traduções em alguns países. Visa ainda mostrar quais são os principais empecilhos para traduções atualmente, em especial as exigências editoriais da família Tolkien.

Agradecemos aos amigos de diversos países que forneceram informações valiosas sobre os livros e suas traduções.

1. Breve histórico sobre as traduções da série História da Terra-média

1.1 As traduções para o Espanhol

 

A primeira tradução da série inteira foi realizada pela editora Minotauro para a língua espanhol. As traduções foram publicadas praticamente nos mesmos anos que as edições inglesas eram lançadas, entre os anos de 1990 a 2002. A única diferença, em termos de quantidade de livros, é que o nono livro (Sauron Defeated) foi dividido em dois volumes “El fin de La tercera edad” e “La Caída de Númenor”.

Mas com o lançamento dos filmes os preços foram aumentados e a editora Harper Collins e a família Tolkien decidiram que os direitos seriam vendidos apenas se fosse para todos os livros em conjunto. Essa decisão provavelmente deva ter surgido após as publicações na Alemanha. Que adquiriram direitos autorais das obras de Tolkien, mas publicaram em separado cada conto, como se fossem livros independentes.

Durante os anos de 2000 a 2002, diversos grupos de fãs das obras de Tolkien passaram a verificar os erros de traduções cometidos pela editora Minotauro, em especial os livros do Senhor dos Anéis, o Hobbit e O Silmarillion. As criticas mantiveram especialmente nesses livros principais, sendo os livros da série História da Terra-média criticados pela e divisão do nono livro e o capítulo de etimologias do livro Lost Tales.

 

1.2 As traduções para o Alemão

 

Em 1999 foram publicado na Alemanha os dois primeiros livros da História da Terra Média, o livro dos contos Perdidos (Das Buch der verschollenen Geschichten ISBN 3608935215) pela editora Klett-Cotta, em um lindo Box de livros capa dura, juntamente com o Silmarillion e um guia de leitura. Esse Box é chamado também de Die Sagen von Mittelerde, as Lendas da Terra-média.

Mas a editora “Deutscher Taschenbuch Verlag” adquiriu os direitos para publicação do livro “Contos Inacabados de Númenor”. Com o sucesso dos filmes essa editora decidiu publicar o livro em partes separadas como uma série de livros. Assim, em 2002, foram publicados os livros em separado a “maldição de Feanor” (Feanors Fluch. Deutscher Taschenbuch Verlag, München 2002, ISBN 3-423-08586-x) e as viagens de Tuor e sua chegada a Gondolin (Tuor und seine Ankunft in Gondolin. Deutscher Taschenbuch Verlag, München 2002, ISBN 3-423-08588-6) e ainda o livro chamado “Os filhos de húrin” nesse mesmo ano (Die Geschichte der Kinder Húrins. Deutscher Taschenbuch Verlag, München 2002, ISBN 3-423-08587-8).

Por fim, provavelmente por insistência (ou mesmo um processo) da Harper Collins, em 2006, a editora Deutscher Taschenbuch Verlag publicou os Contos Inacabados de Númenor como um livro único, conforme o original em inglês (Nachrichten aus Mittelerde. Deutscher Taschenbuch Verlag, München ISBN 3-423-20845-7). Nesse meio tempo a editora Klett-Cotta, que havia publicado o primeiro volume da série História da Terra média, ganhou mais respeito dos editores ingleses e conseguiu os direitos autorais das principais obras de Tolkien (senhor dos anéis, hobbit, silmarillion etc) e logo a editora Klett-Cotta adquiriu também os direitos do livro Contos Inacabados, pondo fim a essa questão das divisões do livro.

Temendo que esse episódio se repetisse novamente com os livros da série History of Middle Earth, a editora Harper Collins e a família Tolkien, representada por Christopher Tolkien, decidiram que a série seria vendida apenas de forma completa e publicada conforme o original, ou seja, sem a possibilidade de se dividir cada livro como a editora alemã havia feito com os Contos Inacabados.

Então durante alguns anos as editoras não se interessaram pela publicação da série, pois o preço era muito alto e o retorno talvez não fosse tão imediato. Após o lançamento dos filmes nos cinemas, novas negociações começaram a serem feitas.

Em 23 de março de 2011 foram publicados os dois primeiros volumes em alemão, pela editora Klett-Cott com tradução de Hans J. Schütz. (ISBN: 978-3-608-93976-7) e há agora a pretensão de continuar as traduções dos outros livros.

  history of middle earth

1.3 As traduções para o Francês

 

Na França, a situação foi diferente, pois foram publicados os dois primeiros livros da série History of Middle-earth, em 1995 e 1998, com tradução para o Francês de Adam Tolkien, filho de Christopher Tolkien. Naquela época as editoras tinham a opção de comprar apenas os livros que tivessem interesse e não toda a coleção. Mas depois ocorreu o aumento do preço dos livros restantes e a editora francesa Christian Bourgois, não conseguiu comprar os direitos dos outros livros e por alguns anos não teve planos para continuar as traduções.

Mas Dominique Bourgois, diretor da editora Christian Bourgois, decidiu utilizar o dinheiro ganho com a venda dos livros de o Senhor dos Anéis e O Hobbit, para adquirir os direitos dos livros restantes da série History of Middle-earth.

Em 2006 as traduções para o francês prosseguiram com a publicação do terceiro volume da série Les Lais du Beleriand (ISBN 2267018217), com tradução de Daniel Lauzon e Elen Riot, seguido em 2007 pela publicação de La Formation de la Terre du Milieu (ISBN 2267019213).

A tradução dos livros continua sendo feita e tem direção do especialista em Tolkien e professor universitário Vicent Ferré. Até o momento já foram publicados os cinco primeiro livros da série, sendo o último volume publicado em 2008, com tradução de Daniel Lauzon.

1.4 As traduções para o Italiano

Em 1986 e 1987, a editora italiana Rusconi, publicou os dois primeiros livros da série História da Terra-média (Racconti ritrovati ISBN 88-18-12039-6 e Racconti perduti, ISBN 88-1812964-6). Essa editora publicava as obras de Tolkien na Italia, porém, suas traduções foram duramente criticadas por conterem diversos erros de ortográfia, omissões e, em alguns casos, sentenças completamente deturpados.

Surgiu o boato que a editora Rusconi solicitou os direitos para a tradução do terceiro volume da série, mas o Christopher Tolkien não gostou da tradução dos dois primeiros volumes e decidiu vetar novas traduções da editora Rusconi quanto a esses livros na Itália. A professora Verlyn Flieger, que conhece pessoalmente Christopher Tolkien, disse durante a conferência internacional de Modena “Tolkien e filosofia”, em maio de 2010, que esse fato seria inteiramente plausível de ter ocorrido.

Em 2000 a editora Rusconi entrou em falência e a editora Bompiani assumiu todo o catálogo de livros já publicados de Tolkien. Nesse mesmo ano a Bompiani republicou os dois primeiros livros da série History of Middle-earth, bem como os outros livros de Tolkien, sem novas traduções para o italiano, apenas utilizando o trabalho já feito pela Rusconi.

Em outubro de 2003, em virtude do sucesso mundial do filme de Peter Jackson, foi publicada a edição revisada do Senhor dos Anéis, corrigindo os mais de 400 erros identificados pela Sociedade Tolkien Italiana, porém foram otmidas quase vinte linhas em um capítulo.Apesar disso, as outras edições continuaram com os erros vindos das edições Rusconi.

A respeito do boato de veto das traduções  para o Italiano pelo próprio Christopher Tolkien, a atual administradora da editora Bombiani Elisabetta Sgarbi, em seu blog no dia 24 de abril de 2007, esclareceu que “não há problemas entre a Bombiani e os herdeiros de Tolkien. Obviamente, porém, há decisões  “universais” dos herdeiros  que não podem ser cumpridas, e isso implica em não haver umaprevisão é possível

No site Speaker’s Corner a editora Bompiani disse que “os herdeiros estão relutantes em conceder os direitos” e “até agora não foi possível fechar o contrato, porque (os herdeiros) argumentam que os volumes restantes do History of Middle-earth são muito difíceis de traduzir sem alterar o seu significado”.

Mas, ao que parece, ocorreu uma flexibilização nas exigências para tradução, e em 21 de setembro de 2011, a editora Bompiani informou, através do facebook (http://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=10150321988939767&id=111059814766) que estava fazendo novamente a tradução dos dois primeiros volumes e que logo em seguida iriam continuar publicando todos os outros livros da série History of Middle-earth.

Em  8 de fevereiro de 2013, novamente a administradora da editora Bombiani, Elisabetta Sgarbi anunciou na página do Facebook que : “A Bompiani pretende traduzir as obras do History, mas ainda estamos em negociação com os detentores de direitos e não podemos fazer nada sem um contrato regular. Certamente eu irei atualizá-los a respeito.” E no dia 10 de fevereiro disse “Os detentores dos direitos das obras de Tolkien têm manifestado diante de nossa vontade e disposição de realizar este trabalho. Espero que, mais cedo ou mais tarde, a situação seja contornada”.

 Até o momento a editora Bombiani está em negociação pelos direitos autorais da série e de outros livros de Tolkien.

1.5 Outras traduções

 

Em 2001 uma editora turca adquiriu os direitos dos dois primeiros livros e publicou o primeiro livro da série na língua turca em 2002 (Kayıp Öyküler Kitabı 1 ISBN 9758467549) e o segundo livro em 2004 (Kayıp Öyküler Kitabı 2 ISBN 9799752790185). Mas diante do aumento do valor dos outros livros e da exigência de compra dos direitos de todos em conjunto, ao que parece a editora turca desistiu de continuar traduzindo os outros livros.

Em 1995 e 1998 a editora Atlantis, na Polônia, publicou os dois primeiros volumes da série na língua polonesa. Mas ao que parece a editora não alcançou as vendas que esperava e não prosseguiu comprando os direitos autorais dos livros restantes.

rChristopher Tolkien, atual administrador dos direitos das obras de Tolkien

2 – As exigências para tradução e publicação do History of Middle-earth

 

Conversando com alguns amigos da The Tolkien Society (mais antiga sociedade de entusiastas das obras de Tolkien na Inglaterra) foi nos passada a informação de que se uma editora quiser publicar os livros da série deverá comprar os direitos autorais dos doze volumes juntos, ou seja, eles não vendem cada livro em separado, o que torna o custo de compra dos direitos autorais bem mais caro do que normalmente seria para apenas um livro.

Segundo informação de Kaloyan Ivanov, ele entrou em contato com a editora da Bulgária que publica os livros de Tolkien, perguntando sobre a série História da Terra-média e foi respondido que eles conversaram com a editor Harper Collins, mas por causa do aumento de interesses nos trabalhos de Tolkien seguidos pelo sucesso dos filmes da New Line Cinema os direitos autorais não seriam obtidos a não ser por um preço muito alto. (they had have talks with Harper Collins publishers but because of the recent increased interest in the works of Tolkien following the success of the movies by New Line Cinema the copyrights have not been obtained due to the very expensive price – Fonte: http://www.tolkienlibrary.com/reviews/bulgarian-tolkien.htm).

 Além da exigência de compra dos direitos de todos os doze volumes, há a exigência de se manter os poemas em sua versão original e traduzida. Essa prática já vem sendo adotada nos livros A lenda de Sigurd e Gudrun e A Queda de Artur.

 Em resumo as principais exigências observadas são:

1-      Compra dos direitos autorais para tradução de todos os 12 volumes juntos

2-      Os Poemas devem permanecer na língua original em inglês seguidos pela tradução

3-      Não se pode dividir um livro ou editá-lo de uma forma diferente do original

4-      Valor alto pela compra dos direitos autorais dos 12 volumes

Assim, a principal dificuldade das editoras é a compra dos direitos para a tradução do History of Middle-earth, pois o valor dos 12 volumes acaba sendo muito alto. Além do custo para a tradução e publicação propriamente. Tendo em vista que se trata de um público específico, as editoras não se sentem atraídas para publicação, já que na maioria dos países o número de fãs das obras não é significativo.

3. A campanha na internet pelos 12 volumes no Brasil

 

Em 18 de julho de 2013, o site tolkienbrasil.com iniciou uma jornada pela internet para que esses livros fossem publicados no Brasil. Foi criado uma petição pública no site www.avaaz.org (você pode conferir a petição clicando AQUI) que é endereçada a editora Martins Fontes e seus dois selos.

A ideia é finalizar a petição até o momento de estreia do segundo filme de O Hobbit (que estreia em 13 de Dezembro de 2013). Época em que será enviado diretamente a editora um documento sobre essa proposta e analisando aspectos relevantes sobre o assunto. Não há um número de assinaturas exigidas, apenas será coletado o máximo possível dentro desse período.

Até o momento (21-07-2013) a petição conta com mais de 3.000 assinaturas de diversas pessoas por todo o Brasil. Essa iniciativa conta com o apoio de diversas comunidades e grupos de fãs de J.R.R.Tolkien.

No ano passado, a editora Wmf Martins Fontes terminou de publicar, praticamente, os principais livros escritos por Tolkien que ainda não tinham tradução no Brasil. Resta ainda a série History of Middle-earth. A editora agora está trabalhando na tradução do livro “The Fall of Arthur” e uma reedição do livro “Sobre histórias de fadas” que serão publicados no final desse ano.

A Martins Fontes parece estar aberta a negociações dos direitos autorais da série History of Middle-earth, mas é necessário maior segurança, pois se trata de uma aquisição de direitos muito cara e com diversas exigências editoriais (como visto acima). E foi justamente pensando em mostrar a editora que há a possibilidade de publicação da série, sem risco de um prejuízo, que foi idealizado a petição mencionada. Esse é um papel que o site Tolkien Brasil desempenha idealizando e promovendo novas obras de Tolkien no Brasil.

Embora as traduções de outros países tenham tido seus problemas, os direitos autorais podem ainda ser negociados para tradução no Brasil e essa é a esperança dos fãs brasileiros, de conseguirem ler novas aventuras nesse universo fantástico de J.R.R.Tolkien e em sua própria língua.

 _____________________

Um fã de Tolkien muito conhecido no mundo costumava dizer em uma de suas músicas o seguinte: “You may say, I’m a dreamer. But I’m not only one. I hope some day you’ll join us. And the world will be as one” (você pode dizer que eu sou um sonhador. Mas eu não o único. Eu espero que um dia você se junte a nós. E o mundo será unido). Essa frase inspirou os membros do site Tolkien Brasil em propor essa petição eletrônica em favor da publicação da série de livros de Tolkien.

Então se você apoia a ideia de novas traduções de livros de Tolkien no Brasil, vote na petição eletrônica AQUI.

Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

4 comentários

  1. Raphael Sant'anna /

    Seria muito mais inteligente transformar essa petição em um projeto de financiamento coletivo pra comprar os direitos! Editoras não se importam com a satisfação dos fãs e do autor, os fãs sim! Isso tem que ser um trabalho feito de fã para fã, com altíssima qualidade, respeitando todas as regras para a compra dos direitos. Esqueçam a martins fontes, façam uma campanha de financiamento coletivo!

  2. Viviane Silva /

    Na era do financiamento coletivo, rolava fácil uma campanha pra comprar os direitos da obra e acabar a enrolação!

  3. Victor Oliveira /

    Muito interessante essa pesquisa sobre as traduções do “History of Middle-Earth”! Os problemas com outros países realmente dificultaram a situação de editoras como a Martins Fontes.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Anônimo - […] […]

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: