Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Renato Russo: um fã de O Senhor dos Anéis?

by Eduardo Stark. Esse artigo (em especial o último video abaixo) é uma homenagem ao meu grande amor Amanda Lafetá.

renato_russo_31

Em uma reportagem exibida no programa Fantástico da rede de televisão Globo,  em outubro de 2006, foram divulgadas páginas de uma carta do Renato Russo para um fã, e nessa carta ele listou alguns livros que ele recomendava a leitura, e dentre vários livros interessantes, temos entre os dez primeiros o livro O Senhor dos Anéis de J.R.R.Tolkien.

Você deve pensar, mas o fato dele ter lido O Senhor dos Anéis e recomendado não o tornaria um fã do Senhor dos Anéis. Justamente.Mas o fato de recomendar a obra implica necessariamente que ele deve ter pelo menos gostado do livro.

A carta deve ter sido escrita entre os anos de 1994 e 1996. Épocas em que a editora Martins Fontes estava lançando os livros traduzidos pela primeira vez de forma oficial no Brasil. Ainda não existiam os filmes de Peter Jackson e no Brasil havia poucos leitores da obra de Tolkien (jogadores de RPG e pessoas com um pouco mais de cultura, talvez o caso do Renato Russo). Renato Russo foi professor de Inglês e pode ser também que tenha conhecido os livros de Tolkien nas versões em Inglês, mas isso é uma mera suposição.

Como o próprio Renato diz na carta, ele foi influenciado pela leitura desses livros “Uma boa idéia rapazes é LER LIVROS, aí vocês verão que nem sou tão original (etc) assim”. E ao que parece utilizou muito deles como inspiração em suas músicas. Um exemplo talvez seja o título da música “Teatro dos Vampiros” (Anne Rice talvez?)…

O grupo Legião Urbana tinha uma certa admiração por cultura medieval, pelo menos uma de suas músicas parece ser uma homenagem a “Ordem dos Templários”, a mais poderosa ordem de cavaleiros medievais.

Mas, se nos deixarmos levar pelas múltiplas possibilidades de interpretações das músicas compostas por Renato Russo veremos que podemos relacionar algumas de suas músicas a cenas de histórias de Tolkien. Uma das músicas mais extraordinárias é a música “Metal contra as nuvens” e nela há claras referências a um ser presente na mitologia de Tolkien (Dragão) e também toda essa questão da luta, não se render diante de um desafio.

Na carta temos o seguinte conteúdo:

“Tudo bem tudo bem. Mas realmente não gosto que me visitem sem avisar antes – sempre estou ocupado ou fazendo alguma coisa ou etc. Uma boa idéia rapazes é LER LIVROS, aí vocês verão que nem sou tão original (etc) assim. Uma lista:

– “Zen e a Arte de Manutenção de Motocicletas”, Robert Pirsig
– “A Montanha Mágica”, Thomas Maan
– Admirável Mundo Novo”, Aldous Huxley
– “Estórias de Fada”, Oscar Wilde
– “A Revolução dos Bichos”, George Orwell
– “Capitães de Areia”, Jorge Amado
– “Encontro Marcado”, Fernando Sabino
– “O Apanhador no Campo de Centeio”, J.D. Salinger
– “Discurso Sobre a Servidão Voluntária”, Etienne de la Boétie
– “O Senhor dos Anéis”, JRR Tolkien
– “Siddharta”, Herman Hesse
– “Demian”, Herman Hesse
– “Narciso e Goldmund”, Herman Hesse
– “O Lobo da Estepe”, Herman Hesse
– “Histórias Extraordinárias”, Edgar Allan Poe
– “Fundação”, Isaac Asimov
– “1984”, George Orwell

Outros autores:

– Júlio Verne
– Fernando Pessoa
– Carlos Drummond de Andrade
– Colin Wilson

Outros livros:

– “O Vampiro Lestat”, Anne Rice
– “Feliz Ano Velho”, Marcelo Rubens Paiva

“…e milhões de outros livros”

Veja imagens dos originais das cartas (clique para ampliar):

renatorussocarta1

renatorussocarta2

Aproveitando a oportunidade, vamos fazer uma propaganda gratuita aqui, tentando valorizar um pouco mais o cinema nacional. No mês de maio teremos estréia nos cinemas de dois filmes relacionados a vida e obra de Renato Russo.

Está chegando o filme “Somos Tão jovens”, que narra um pouco da vida do Renato Russo. O filme tem estréia marcada para 03 de maio de 2013. Veja o trailer abaixo:

 

Também terá estréia o filme baseado na história que é narrada na letra da música “Faroeste Caboblo”. O filme está marcado para 31 de maio de 2013.

Bom, e se você não conhece Renato Russo ou a banda Legião Urbana, recomendo ver esse clipe abaixo muito bem feito:

 

SE VOCÊ GOSTOU DESSE ARTIGO AJUDE A DIVULGAR. POIS È ASSIM QUE O NOSSO SITE SE FORTALECE. AJUDE DIVULGANDO E COMPARTILHANDO NO FACE, TWITTER etc.Ou se puder curta nossa fanpage para acompanhar as notícias e coisas do site AQUI. Ou entre em nosso grupo no facebook e converse com vários fãs de J.R.R.Tolkien AQUI. E siga nosso Twiiter AQUI. OBRIGADO!

 

Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

6 comentários

  1. Fabio /

    Na exposição do Renato Russo no MIS, tem os livros que ele lia. “O Senhor dos Anéis” está presente ali, porém, com edições em inglês. Nada de traduções da Martins Fontes…

  2. Filme muito ruim não gostei

  3. tambiem n gosto de nenhum dos dois nem filme nem esse cantor

  4. filme ruim para mim

  5. Eu n sei o que asspessoas acham desse cara,pois eu ate agora numca ouvi uma musica que preste vindo dele.

  6. Gabriel /

    Algumas considerações:

    1- O Teatro dos Vampiros não tem nada a ver com Anne Rice e sua obra, o título da música é uma referência à novela Vamp, exibida pela rede Globo em 1991. A obra em si fala sobre a crise econômica que o país vivia naquele momento, versos como “vamos sair, mas não temos mais dinheiros, o meus amigos todos estão procurando emprego” são claros quanto a isso. Renato Russo resolveu batizar a música com esse nome para mostrar o papel que a TV tem de amortecer a vida das pessoas em situações como essas. Esse fato pode ser conferido nos três principais livros sobre a vida dele: “Renato Russo de A a Z”; “Conversações de Renato Russo” e “Renato Russo”, do Arthur Dapieve.

    2- Renato Russo não foi um mero professor de inglês, ele foi um dos melhores profissionais a trabalhar na Cultura Inglesa de Brasília (sendo que passou a maior parte da sua infância vivendo nos EUA com a família). Tanto que o príncipe Charles, ao visitar o Brasil em 1978, foi saudado, em Brasília, por um discurso feito por Renato Russo (ainda Renato Manfredini Junior, que nem tinha feito 18 anos completos), dada a perfeição do seu inglês.

    3- A maioria das obras citadas nesta carta foram lidas por ele durante a infância nos EUA e na adolecência, na década de 70 em brasília, onde os filhos de diplomatas e funcionários públicos tinham muito acesso a material importado.

    4- A Ordem dos Templários, exceto pelo nome, não tem nada a ver com a cultura medieval, outra característica marcante da obra de Renato Russo, fato confirmado por ele nos livros supracitados, é dar nomes que não tem nada a ver com as canções que batizam, no caso da ordem dos templários, música instrumental, sua linha melódica tem mais a ver com o pop italiano e norte americano pelos quais Renato Russo se interessava na época.

    5- Metal Contra As Nuvens é uma alegoria a situação do governo Collor, pouco tem a ver com Tolkien, afinal coisas como princesas, dragões e castelos estão presentes na cultura universal desde antes do escritor.

Trackbacks/Pingbacks

  1. Fabio Porchat: "Eu li O Senhor dos Anéis ainda adolescente" - Tolkien Brasil | Tolkien Brasil - […] Renato Russo: um fã de O Senhor dos Anéis? […]

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: