Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

O fã de Tolkien Ives Gandra Filho é favorito para ser Ministro do STF

título

A função de ministro do Supremo Tribunal Federal é considerado um dos mais importantes da República Brasileira. O cargo traz uma grande responsabilidade de julgar os casos mais relevantes em âmbito nacional, em especial os casos que analisam aspectos de cumprimento das normas da Constituição e manutenção do Estado Democrático de Direito.

Com a morte do ministro do STF Teori Zavascki, em decorrência da queda de um avião em 19 de janeiro de 2017, um novo ministro precisa ser escolhido para ocupar o cargo vago. Com isso, diversos nomes estão sendo cogitados, dentre eles o do ministro do TST, o Ives Gandra Martins Filho.

Ives Gandra Martins Filho é um respeitado jurista e atualmente é presidente do Tribunal Superior do Trabalho. Mas o que chama atenção é que ele tem uma verdadeira paixão pelas obras do escritor J.R.R. Tolkien.

Martins Filho já tem dois livros relacionados a obra de Tolkien. O primeiro é a obra “Mundo de O Senhor dos Anéis” que foi publicado pela editora Madras e posteriormente pela editora Martins Fontes em 2006.Nesse livro, o ministro resume as obras de Tolkien e apresenta análises relacionadas. Além de ser ricamente ilustrada a obra, tem uma qualidade interessante para quem está pretendendo ter mais conhecimento sobre O Senhor dos Anéis.

Outro livro do Ives Gandra Martins Filho que tem relação com Tolkien é o chamado “Ética e Ficação: De Aristóteles a Tolkien”, que foi publicado pela editora Elsevier em 2010. Na obra o autor trata de aspectos filosóficos sobre a Ética e analisa a obra de Tolkien sob esse aspecto.

Para que o Ives Gandra Martins Filho se torne ministro do STF ele terá que ser primeiramente escolhido pelo presidente Michel Temer. Após a escolha, o nome será levado ao Senado Federal para realização da sabatina (uma espécie de entrevista), em que serão analisados os requisitos para ser ministro do STF, que são: notório saber jurídico e reputação ilibada.

Evidente que o fã de Tolkien possui os requisitos necessários para ser ministro do STF, já que é reconhecido jurista e não há nenhum indicio de corrupção ou qualquer ato que prejudique sua reputação.

A maioria dos fãs de Tolkien no Brasil veem com alegria a possibilidade de um ministro da mais alta corte ser também um admirador das obras de J.R.R. Tolkien.

No vídeo abaixo veremos uma entrevista do Ministro sobre sua obra Tolkieniana e ele ressalta vários aspectos e razões da escrita da obra. Confira:

Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

6 comentários

  1. João Paulo Santos /

    Perfeito, dará um equilíbrio necessário à república ter alguém que compartilha da visão moral e política da maioria dos brasileiros e não se renda ao progressismo por medo das críticas. Afinal, um juiz não pode ser religioso, mas pode ser ideológico? Quanto as acusações de machismo e tantos outros ismos presentes na ponta da língua de qualquer justiceiro social (e vindos de “Cartas Capitais” da vida), sugiro a leitura dos artigos do Senso Incomum sobre ele, eles desmentem todas a acusações e, diferente da Folha, mostram as fontes e os documentos. Não estou dizendo que ele é perfeito, como gente, pesquisemos mais a fundo antes de julgar uma pessoa.

  2. Lucas Souza /

    Ele tem um padrão moral bem torto, se me permite opinar. Ele já manifestou que mulheres devem ser submissas aos maridos; que casamento deve ser indissolúvel e exclusivamente entre o homem e a mulher, e por aí vai… Se ele ocupar uma vaga no Supremo, será um retrocesso terrível.

  3. Renato Kunz /

    Sou fã da obra do Tolkien, mas não sou cristão, acho péssima a ideia de grande representante religiosos na política. Acho ele uma péssima opção para o STF por ter afinidade com Gilmar Mendes, e por ser membro de um grande grupo religioso.

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: