Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Tolkien Estate faz acordo com Warner Bross e encerra processo judicial!

Em 19 de novembro de 2012, a Tolkien Estate, entidade que representa os herdeiros de J.R.R. Tolkien, iniciaram ação judicial contra a Warner Bross  em relação ao Merchandising dos filmes de O Senhor dos Anéis e O Hobbit.

Segundo a família Tolkien, a empresa estaria exorbitando do que foi decidido em contrato sobre o tema, especialmente em jogos de vídeo game relacionados às obras de Tolkien. (veja mais sobre o início do processo AQUI). Basicamente a família Tolkien não reconhecia o direito de se explorar os personagens e as histórias em jogos, pois isso não estaria propriamente especificado no contrato que cedia os direitos.

Em seguida a empresa que tem os direitos dos filmes de O Senhor dos Anéis e o Hobbit, a Sauz Zantz respondeu no processo (veja mais AQUI ). Logo depois foi a vez da Warner Bross responder no processo alegando que a Tolkien Estate estaria na verdade quebrando o contrato e afirmaram ter o direito de criar os jogos e tinham planos de fazer jogos para cassino com os personagens (veja mais AQUI ).

Depois de quase cinco anos, finalmente as partes fizeram um acordo que encerrou o processo. E agora, tecnicamente a Tolkien Estate está em “paz” com a Warner Bross em relação aos filmes. Em 2008, a família Tolkien havia processado a Newline por não ter recebidos os direitos em relação aos filmes do Senhor dos Anéis, depois fizeram um acordo e finalmente os filmes de O Hobbit puderam ser produzidos. Com o dinheiro do acordo a Tolkien Estate fez uma doação do valor de vinte milhões para entidades que cuidam de crianças carentes, pessoas com câncer e outros.

Agora com esse novo processo não há dados sobre como o acordo foi realizado e quais os termos, pois foi feito extrajudicialmente. Porém, segundo Paul McGuire, representante da Warner Bros:

“A partes estão satisfeitas por terem resolvido esta questão amigavelmente e têm interesse em trabalhar juntas no futuro

Do mesmo modo, Bonnie Eskenazi, advogada do espólio de Tolkien e da HarperCollins, fez uma declaração quase idêntica.

A afirmação acima pode parecer interessante para aqueles que esperam uma adaptação cinematográfica de outros livros do Tolkien, como por exemplo o Silmarillion. É fato que até o momento a família Tolkien não mudou de ideia quanto a possibilidade de ceder os direitos para filmes, tendo em vista a forte oposição de Christopher Tolkien e Priscilla Tolkien em relação a exploração das obras literárias em outras mídias.

Contudo, talvez a esposa e filho do Christopher Tolkien, a Baillie e Adam Tolkien, estejam preparando algo que será inevitável, pois os escritos do Tolkien entrarão em domínio público em 2044, época em que qualquer pessoa poderá explorar economicamente as obras. Talvez tenham feito um acordo de somente realizar qualquer negociação sobre filmes após a morte de Christopher Tolkien. Enfim, as possibilidades são múltiplas quanto ao ano que novos filmes virão, mas como dito eles virão de todo modo em 2044 (veja mais sobre isso AQUI).

Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

Um comentário

  1. Alisson Seraggioto /

    É muito melhor negociarem os direitos com a Warner, afinal em 2044 a obra será de domínio público e isso pode fazer com que outra produtoras queiram fazer filmes das obras e acabem fazendo merda, pois queiram os fãs radicais ou não, os filmes são ótimos e graças a eles muitos conheceram as obras do professor Tolkien.

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: