Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Árvore preferida de Tolkien deverá ser cortada!

Foto de  Jim Linwood.

Foto de Jim Linwood.

Quem conhece os livros de Tolkien sabe que o professor tinha uma verdadeira admiração pela natureza, especialmente árvores. Em sua obra existem até personagens como os Ents, seres que são semelhantes a grandes árvores. Outro exemplo também é o conto Folha de Migalha, em que o personagem principal desejava pintar uma árvore.

A árvore preferida de Tolkien é um pinheiro-larício (em latim Pinus nigra), uma espécie de pinheiro originária da região da Europa e Mediterrâneo, especificamente, da Espanha até a Crimeia e nas montanhas do Atlas do noroeste da África.

O pinheiro-larício que Tolkien gosta está plantado no Jardim Botânico da Universidade Oxford e tem o apelido de “Laocoon”.

O Jardim botânico de Oxford foi fundado em 1621 para a faculdade de Medicina e é considerado o mais antigo jardim botânico da Grã-Bretanha e um dos mais antigos do mundo. Vários escritores tiveram uma relação com esse jardim, começando por Lewis Carrol, que frequentando o belo local foi inspirado a criar a famosa história de “Alice no País das Maravilhas”.

Tolkien chegou a tirar várias fotos ao lado dessa árvore. Várias dessas fotos foram utilizadas em pôsteres, capas de livros, cartões etc. O professor morou em uma casa na Merton Street quando estava no final de sua vida e sempre que podia visitava o jardim.A última foto de Tolkien foi tirada em 9 de agosto de 1973, nela o professor está ao lado da Laocoon.

pinheiro negro tolkien

última foto de Tolkien em 1973

Durante vários anos, fãs de todo o mundo visitaram a árvore por ser um símbolo vivo relativo ao professor Tolkien.

Contudo, parece que a árvore preferida de Tolkien está com problemas e deverá ser cortada. Em 26 de Julho de 2014, durante uma tarde em que ocorria um evento de botânica em frente a árvore, as pessoas escutaram um barulho estranho vindo da árvore e decidiram se afastar dela.  Mark Bauer que estava presente no momento decidiu pegar rapidamente sua câmera e filmar a árvore caindo. Veja:

Em nota oficial publicada hoje (30 de Julho de 2014) o jardim botânico de Oxford expressou o que aconteceu.Leia na integra:

O Pinheiro Negro (The Black Pine)

 

 

Pinheiro negro oxford

Foto do pinheiro negro tirada em 30 de julho de 2014

O Jardim Botânico está planejando uma despedida para o pinheiro negro conhecido como a Árvore de Tolkien, que precisa ser removida do jardim após dois de seus galhos terem caído da árvore nesse sábado.

A árvore, uma Pinus Nigra, era a favorita de J.R.R. Tolkien no tempo que viveu em Oxford. Algumas pessoas dizem que seus galhos tortuosos lembram os ‘entes’ em seu romance de O Senhor dos Anéis.

Especialistas da Câmara Municipal da Universidade de Oxford decidiram que a árvore precisa ser cortada. A decisão foi inevitável, mas isso significa que os cientistas podem resolver o mistério em torno da árvore.

O Dr. Stephen Harris, do departamento de Ciências botânicas da Universidade de Oxford, explicou: “O que se sabe sobre o pinheiro negro é que foi plantado em 1799 da semente que foi coletada pelo terceiro professor encarregado de botânica, John Sibthorp, na Áustria. Sabemos que Sibthorp enviou uma quantidade considerável de material vegetal para Oxford do Oriente Mediterrâneo em 1786/87 e que ele foi para Áustria em 1785. Ele também foi em regiões que o pinheiro negro crescia em 1795, mas faleceu em 1796.

‘Se a história do Pinheiro Negro for verdadeira, então ele deve ter pelo menos 215 anos de idade. O pinheiro que deverá ser cortado traz a oportunidade de reverenciar a árvore com precisão e determinar onde Sibthorp teria se envolvido. A peculiar subespécie do Pinheiro Negro representada por essa árvore também tem sido ponto de controvérsia e agora poderemos resolver essa controvérsia também’

O Jardim tem vistorias de segurança rigorosas no lugar e todas as árvores do Jardim são inspecionadas anualmente. A área ao redor da árvore foi evacuada antes dos galhos caírem.

O Jardim permanecerá aberto enquanto o trabalho acontece, mas a área ao redor da árvore será isolada nas próximas semanas.

O Dr. Alison Foster, diretor interino do Jardim, disse: “O pinheiro negro foi um dos destaques de visitas de muitas pessoas ao Jardim Botânico e estamos muito tristes em perder uma árvore icônica. Temos a intenção de propagar a partir desta árvore magnífica para que as futuras gerações não percam esta ligação importante para Tolkien. Estamos pensando em usar a madeira do pinheiro negro para um projeto educacional tal como o projeto ONE OAK e espero realizar um evento comemorativo para celebrar a árvore e suas muitas associações, em um tempo apropriado.

‘Gostaria de elogiar o meu pessoal por terem tomado medidas rápidas em evacuar a área antes que os galhos caíssem da árvore e garantimos aos visitantes que todas as árvores estão sujeitas a inspeções anuais por especialistas.O Jardim permanecerá aberto durante poucas semanas, mas a área perto da árvore ficará inacessível enquanto o trabalho ocorre. Pedimos desculpas ao visitantes pelo transtorno que isso causa e esperamos reabrir todo o Jardim assim que possível.’

Dr. Stuar Lee, um acadêmico Inglês na Universidade de Oxford, que estudou a ficção e manuscritos de Tolkien e concorreu ao Tolkien Spring School 2013 em Oxford, disse: “ Tolkien odiava a destruição gratuita e imotivada de árvores, mas me parece que esta é uma razão correta por enquanto, mesmo sendo uma triste notícia, é inevitável.

‘É frequente dizer que o pinheiro negro inspirou os ‘entes’ em O Senhor dos Anéis, e pode ser que ele gostou da árvore e viu algo que inspirou o Barbárvore (Treebeard), mas na verdade os ‘entes’ tem muitas fontes e ‘ente’ significa gigante em Inglês Arcaico, e o amor de Tolkien por árvores remete a sua infância.’

Fonte:  Site oficial do Jardim Botânico de Oxford

Veja um vídeo feito no ano passado com a árvore ainda inteira:

 

 

Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: