Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Tese acadêmica sobre Turismo e Tolkien aprovada na Universidade de Coimbra

GD08

É conhecido por todos que o Tolkien tinha uma preocupação em suas obras com a geografia, a descrição dos lugares etc etc. E isso torna o seu mundo tão mágico e maravilhoso de se imaginar. Já mostramos alguns exemplos de como isso pode ser visto (sobre Valdenda AQUI e a terra-média- nova zelândia AQUI e hobbiton AQUI), mas que tal analisar essa questão das viagens sob um aspecto mais acadêmico?

Foi o que a Lia Margarida Machado da Silva realizou. Ela fez um trabalho de mestrado sobre turismo e as obras de Tolkien (que foi aprovado com louvor). A tese intitulada “Guia Turístico da terra média, as obras de Tolkien e sua relação com o turismo” que foi apresentada para o mestrado na Universidade de Coimbra (Portugal), faculdade de letras, turismo, lazer e patrimônio, com orientação do professor João Luís Fernandes. O trabalho desenvolvido contou com o apoio do site Tolkien Brasil e a Lia auxilia em muitas coisas no site (com várias traduções).

Confira o resumo da tese:

Nos dias de hoje as obras de J. R. R. Tolkien são mundialmente famosas, movimentando por todo o globo milhares de turistas, assim como promovendo os destinos que os atraem. O presente trabalho foi elaborado com o objetivo de estudar o fenómeno do turismo relacionado com indústrias culturais,identificando os roteiros turísticos e atrações existentes em torno das obras de Tolkien e analisando o impacto de todo o imaginário “Tolkieniano” no sector turístico.Para tal foi necessário estudar três vertentes diferentes: o cinema, a literatura e os videojogos.Investigou-se como cada uma destas contribui para gerar receitas e fluxos turísticos através da exploração do mundo Tolkien. Começando pelos importantes estudos de Adorno, Benjamin eHorkheimer no âmbito das indústrias culturais, passando pelas teorias de Kotler sobre o marketing territorial, foi realizada uma análise de como o cinema teve um papel essencial na projeção da Nova Zelândia para o top de destinos de turismo cinematográfico.A metodologia usada neste processo foi a pesquisa bibliográfica, sendo que o trabalho apresentado é de forte componente teórica, a pesquisa web, através da consulta de sites e fóruns online, assim como a visualização de documentários e reportagens sobre os filmes em análise.Concluiu-se que, após a estreia do primeiro filme da trilogia Senhor dos Anéis, foram recebidos cercado dobro de turistas dos EUA, sendo estes dados oficiais da New Zealand Film Comission. Foi também registrado que, de Abril de 2003 a Março de 2005, dos 4,1 milhões que correspondem ao total de visitantes da Nova Zelândia nesse período, um total de 240 mil foi exclusivamente motivado a visitar o país pelos filmes. É, então, legítimo afirmar que as obras de Tolkien movimentam fluxos turísticos com características muito próprias, tendo portanto um importante papel no mundo do turismo.

Você pode obter todo o trabalho acadêmico em pdf, fazendo o download AQUI. Ou pode verificar o texto abaixo:

 

 

Aqui no Brasil várias pessoas utilizam as obras de Tolkien como base para suas teses acadêmicas. Um exemplo disso é o Lucas Fernando Sousa Faria (do 3º Período de História da UNIPAM-MG ) que apresentou um trabalho  relacionando Tolkien e a Idade Média no seminário XV ENCONTRO DE HISTÓRIA E PEDAGOGIA, XII ENCONTRO DE LINGUÍSTICA, XI ENCONTRO DE LITERATURA. O Lucas Fernando pretende fazer sua monografia de conclusão de curso também baseada nas obras de Tolkien.Veja abaixo o resumo do trabalho apresentado por Lucas nesse seminário:

Título: J. R. R. Tolkien e a Idade Média.

Lucas Fernando Sousa Faria (3º Período de História)

Resumo: Esta comunicação tem como objetivo apresentar as influências medievais nas obras de John Ronald Reuel Tolkien, (3 janeiro 1892 – 2 de Setembro de 1973) e como esse tipo de literatura pode influenciar o interesse das crianças e adolescentes  pela História, conhecido como J. R. R. Tolkien ele foi um escritor britânico, poeta, filólogo e professor universitário, no entanto, é mais conhecido pelas suas obras de ficção dentre elas O Hobbit , O Senhor dos Anéis e O Silmarillion. Tanto sucesso fez com que diversas opiniões fossem dadas sobre a obra, e alguns estudos acadêmicos também. Algumas ideias defensáveis, outras nem tanto, avaliações bem feitas, análises mal feitas ou superficiais. Como sempre, aliás, ao se pegar um apanhado de textos, seja qual for o assunto. Uma das associações que são realizadas com maior frequência em relação à obra do inglês é com a Idade Média: sua literatura, seus costumes, etc. Tolkien certamente foi inspirado pela Idade Média e especialmente pela literatura medieval – suas cartas confirmam isso. Menos: não é necessário ler as cartas para perceber isto. Basta apenas ler o livro e ver a trilogia dirigida pelo Peter Jackson. As fortalezas são inspiradas nas medievais europeias. A organização social parece-se muito com a de 1000 anos atrás. Os seres fantásticos nos remetem a lendas antigas: elfos, anões, dragões. Cavaleiros lutam para que suas terras sejam mantidas com eles. O filme gravado pela Warner Bros © muito contribui: o figurino, as armas, Bri, os barcos usados. Pode-se perceber então que sua mitologia criada em muito se tem base no período medieval. Enfim, a originalidade de Tolkien reside na combinação de apropriações do medievo com reflexões de um homem do século XX – e são essas considerações que constituem a parte mais importante do seu trabalho, que nos permite analisá-lo e criticá-lo.