Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Entrevista com Carlos Campanile, a voz brasileira do Rei Théoden

 

 

 

Carlos Campanile é um dublador Paulista. Carlos Campanile começou a carreira na dublagem no início dos anos de 1960 na Ibrasom através das mãos de José Soares, que o aprovou em seu teste de dublagem, depois disso Carlos tentou entrar na Aic e conseguiu.

Na Aic fez algumas coisas conhecidas como o Doutor Tony Newman interpretado por James Darren em O Túnel do Tempo, a segunda voz de Heath Barkley interpretado por Lee Majors em Big Valley, a terceira voz Rollin Hand interpretado por Martin Landau na 2° e 3° temporadas de Missão Impossível, a segunda voz de Adam Cartwright interpretado por Pernell Roberts em Bonanza, entre outros.

Em 1972, com a saída de José Miziara na coordenação da CineCastro de São Paulo, Carlos Campanile assume seu lugar, ficando até 1973, quando a filiam paulista fechou, a partir daí se afastou da dublagem, e só retornou em 1978 na Bks. A partir daí não parou mais e passou por todas as principais empresas de São Paulo como Álamo, Mastersound, Marshmellow, Sigma, Centauro, Gota Mágica, Dublavídeo, entre outras.

Vejam os principais trabalhos como dublador:

  • Barão Kageyama, (Masaya Satou) em Cybercops, Os Polícias do Futuro;
  • Thor de Phecda, em Cavaleiros do Zodíaco (1ª e 2ª dublagens);
  • Durval, em Cavaleiros do Zodíaco – A Batalha dos Deuses (1ª e 2ª dublagens);
  • Freeza em Dragon Ball Z, Dragon Ball GT, Dragon Ball Z – O Pai de Goku (1ª e 2ª dublagens) e Dragon Ball Z – Uma Nova Fusão;
  • Coola, em Dragon Ball Z – Uma Vingança Para Freeza e Dragon Ball Z – O Retorno de Coola;
  • Rafaga, em Guerreiras Mágicas de Reyearth;
  • Samijima, em Full Metal Panic Fumoffu;
  • Hakuro, em Fullmetal Alchemist;
  • Sr. Darlian, em Gundam Wing;
  • Damon, em Samurai Warriors;
  • Zeff, em One Piece;
  • Sr. Masters, em Street Fighter II Victory;
  • Super Homem, em Super Homem (seriado dos 1990s);
  • Kraken, em Power Stone;
  • Det. Joe Friday, em Dragot;
  • Chuck Fishman, em Edição de Amanhã;
  • Richard Martin, em O Homem Bicentenário;
  • Martin Sheen na redublagem de Meu Querido Presidente, Storm – Turbulência em Alto Mar e Wall Street – Poder e Cobiça;
  • Robert Redford em Um Lugar para Recomeçar, Entre Dois Amores, O Cavaleiro Elétrico e Havana;
  • Paul Newman em Ausência de Malícia, Cortina Rasgada, Desafio à Corrupção, Golpe de Mestre, Lady L, Na Roda da Fortuna e O Indomável – Assim é Minha Vida;
  • Steve Mcqueen em A Mesa do Diabo, Papillon e Sete Homens e na redublagem de Um Destino;
  • Kevin Spacey em A Chave do Sucesso, Los Angeles – Cidade Proibida (1ª dublagem), Meia-Noite no Jardim do Bem e do Mal e Tempo de Matar (1ª dublagem);
  • Clint Eastwood em Escalado Para Morrer, Menina de Ouro (1ª dublagem), Meu Nome é Coogan (redublagem), Na Linha de Fogo e Os Abutres Têm Fome;
  • Roy Scheider em Drácula II – A Ascensão, Mudança de Código, Tubarão e Tubarão 2;
  • Alain Delon em Aeroporto 80 – O Concorde e Asterix nos Jogos Olímpicos;
  • Peter Coyote em Femme Fatale e Paixão e Loucura;
  • Chevy Chase em Férias Frustradas em Las Vegas, Uma Cidade em Pó de Guerra e Vingança Sob Encomenda;
  • Ed Harris em Apollo 13 – Do Desastre Ao Triunfo (1ª dublagem), As Horas, Círculo de Fogo (1ª dublagem) e Marcas da Violência;
  • John Lithgow em Correndo Atrás do Diploma (1ª dublagem) e Uma Família do Outro Mundo;
  • Malaquias, em O Nome da Rosa;
  • Roberto Mendoza, em Betty, A Feia;
  • Henry Desalvo, em Grande Problema;
  • Capitão Fred Roarke, em Contagem Regressiva;
  • Pai da Rosy, em Balto;
  • Prof. Gerald Lambeau, em Gênio Indomável;
  • Jack Buggit em Chegadas e Partidas;
  • Lord Raymond Stockbridge em Assassinato Em Gosford Park;
  • Fernando Aguirre em Viva Zapata!;
  • Lord Rayden em Mortal Kombat: A Aniquilação;
  • Col. Maddox Madman em 1941 – Uma Guerra Muito Louca;
  • Cortland Van Owen “Cort” em Sepultado Vivo;
  • Richard Clark em Uma Escola Muito Doida;
  • Affonso em A Vingança;
  • Damon Fuller em Caçada Humana;
  • Johnny Luna em Mamãe Não Quer Que Eu Case;
  • Warden Norton em Um Sonho de Liberdade;
  • Tenente Steve Maryk em A Nave da Revolta;
  • Raoul D’Aubert em O Fantasma da Ópera;
  • Chris Turner em Viagem ao Centro da Terra (1993);
  • Les Carlisle em O Super Herói Americano;
  • Marshall Sisco em Karen Sisco;
  • Dr. Alan Grant em Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros;
  • Brandon Shaw em O Festim do Diabólico;
  • Omar Sharif em Conquista de Reis e Genghis Khan;
  • Roger Moore em Cruzeiro das Loucas (redublagem), Desafio Mortal, O Inimigo e O Mundo das Spice Girls;
  • Engenheiro Montgomey Scott em Jornada nas Estrelas (1ª dublagem);
  • Lord Rayden em Mortal Kombat – O Filme;
  • Rayden em Mortal Kombat – A Aniquilação;
  • Zangief em Street Fighter – A Última Batalha;
  • Detetive Paulie Sellitto em O Colecionador de Ossos;
  • Adam Cartwright em Bonanza;
  • Genma Saotome em Ranma 1/2;
  • Dr. Stevens em Abbott e Costello Às Voltas Com Fantasmas;
  • Dr. Tony Newman em O Túnel do Tempo;
  • Deputado Albert Grusinsky “Bert” em Os Donos da Noite;
  • Juiz Robert Wakefield em Traffic;
  • Dalzollene em Hunter X Hunter;
  • Théoden em O Senhor dos Anéis: As Duas Torres e O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei;
  • Walter Peck em Os Caça Fantasmas;
  • L.d. Newsome em O Segredo de Brokeback Moutain;
  • Zaltar em Supergirl – O Filme;
  • Vários personagens em Monty Python em Busca do Cálice Sagrado;
  • Vários personagens em Monty Python e A Vida de Brain;
  • Heath Barkley (2ª voz) em Big Valley;
  • Rollin Hand (3ª voz) em Missão Impossível;
  • Dr. Jack Mickler em Don Juan DeMarco;
  • Joey Evans em Meus Dois Carinhos
  • Luke em Um Osso Duro de Doer;
  • Stuart Hiller em Tuff Tuff – O Rebelde;
  • Presidente em O Príncipe e O Vira-Lata;
  • James Smith em O Primeiro Rebelde;
  • Jack Beauregard em Meu Nome é Ninguém;
  • Tony Kirby em Do Mundo Nada Se Leva;
  • William H. Macy, em À Qualquer Preço (1ª dublagem), Benny & Joon – Corações em Conflito e O Natal dos Muppets;
  • Empresário, em Viagem a Darjeeling;
  • Jean Paul Belmondo, em O Marginal e O Profissional;
  • Charles Logan (Gregory Itzin), na 8ª temporada do seriado 24 Horas – substituindo Mauro Ramos;
  • Peter Funt, no humorístico Candid Camera.

——————————————————————-

Theoden 

ENTREVISTA COM CARLOS CAMPANILE

 

Tolkien Brasil –  Como é ser um dublador no Brasil hoje?

Carlos Campanile – Ser um dublador hoje, está um pouco mais fácil do que antigamente, devido aos cursos de dublagem e aos modernos equipamentos, Mas  isso não significa que a qualidade melhorou devido a esses fatores. Não estou dizendo que todos os filmes dublados atualmente tenham má qualidade, mas os fãs, que apreciam a boa dublagem entendem o que estou querendo dizer.

Tolkien Brasil –  Como você descobriu a dublagem? e fale um pouco de sua carreira.

Carlos Campanile – Em meados do ano de 1966 estava no elenco de apoio na OVC/ TV Canal 5 e um colega me levou para conhecer a dublagem no estúdio IBRASSOM, que ficava ali perto da emissora. Vi, gostei, fiquei lá muitos dias apenas assistindo para ver se “pegava o jeito” da coisa e depois fiz um teste, fui aprovado e comecei a fazer as pontas e vozerios, até quase um ano depois começar a fazer os papéis maiores. Mas a IBRASSOM fechou pouco tempo depois disso. Só um ano depois disso
fui para a AIC, praticamente começando tudo de novo. Tive um pouco de sorte e alguns meses depois, ganhei o teste para o primeiro protagonista de série:
o TONY NEWMAN (JAMES DARREN). E estou na profissão que eu amo de paixão até hoje, completando 46 anos de carreira.

Tolkien Brasil –   Você trabalhou como dublador do engenheiro Scott da série Jornada nas Estrelas na década de 60. Como é dublar personagens de séries?

Carlos Campanile – O interessante de dublar personagens fixos de série, é que no começo você “apanha” um pouco, mas com o decorrer dos capítulos vai se adaptando ao papel e a tendência é fazer parecer que o personagem está falando em Português. Talvez seja por isso que quando há substituições, por melhores que sejam, os fãs estranhem e não gostem da “nova” dublagem.

Tolkien Brasil –  Durante quase 22 anos você trabalhou como locutor em um programa chamado “Desafio ao Galo”, relacionado a jogos de futebol. Conte um pouco como foi essa experiência de locutor de rádio.

Carlos Campanile – Primeiro, vamos esclarecer alguns pontos: eu fui locutor “comercial” do “Desafio ao Galo”, da TV RECORD em São Paulo, programa que mostrava jogos de futebol amador (várzea) aos domingos pela manhã. Portanto, eu não narrava os jogos e sim fazia as propagandas (que, aliás, eram muitas.). No “Desafio ao Galo”, o time que ia vencendo ia ficando no programa, passava a ser o “Galo” apelido dado  aos times bons de bola. Ficava até que perdesse uma partida, quando assumia o novo “Galo” e assim por  diante. Havia times que ficaram invictos 17, 18, 19 partidas, até que surgiu o Parque da Moóca, que ganhou 27 partidas e foi o recordista do Programa, enquanto este foi ao ar. Trabalhei lá, efetivamente de 1974 a 1996, 22 anos portanto, e só posso dizer que foi uma experiência bastante agradável. Assistia a jogos belíssimos, de muita garra, que era a Tonica de praticamente todas as partidas.

Tolkien Brasil –  Você é muito conhecido entre os jovens por ter dublado personagens de animes (Freezza em Dragon Ball Z, Thor em Cavaleiros do Zodiaco, Hakuro, em Fullmetal Alchemist, entre outros). Qual a diferença entre dublar um desenho animado e um filme?

Carlos Campanile – A principal diferença é que você precisa mudar a voz, colocar um falsete dependendo de cada personagem que faça, para “vestir” o mesmo, enquanto que nos filmes em geral usamos a  voz normal e “vestimos” o personagem mudando apenas a interpretação de acordo com cada papel.

Tolkien Brasil –  Gostaria de saber qual foi o personagem que mais te marcou? Que trouxe mais emoções ou que deu mais trabalho de fazer?

Carlos Campanile – Gosto muito de citar três trabalhos que foram marcantes para mim: Papillon (o que foi ao ar e em VHS – a cópia para DVD foi redublada com outros atores). Em Algum Lugar do Passado (Christofer Reeve) e Amadeus (o personagem Salieri).

Tolkien Brasil –  Você já teve experiência com fãs? Alguém já reconheceu a sua voz em uma situação e local comum?

Carlos Campanile – Em duas ocasiões, ambas em lojas, com algumas palavras proferidas, me disseram: “A sua voz não me é estranha; o senhor é dublador?”

Tolkien Brasil –  Grandes produções cinematográficas como O senhor dos anéis, em que você dublou o personagem Théoden, exigem algum maior esforço por parte do dublador ou da produção tendo em vista a projeção desses filmes?

Carlos Campanile – Eu, pelo menos, não faço muita distinção na hora de executar meus trabalhos. Em todos procuro me empenhar ao máximo para que o resultado final seja satisfatório. É evidente que alguns papéis ou personagens dão um pouco mais de trabalho, e é necessário um esforço maior para um bom desempenho. Mas é gratificante quando o trabalho é bem feito e faz tudo valer a pena.

Tolkien Brasil –  Você lembra de algo em especial na dublagem do Senhor dos anéis? Ou como foi dublar o personagem Théoden em O Senhor dos Anéis?

Carlos Campanile – A resposta anterior praticamente define esta. Não lembro de nada especial para dublar o Rei Théoden, apenas que ele exigia que se fizesse varias nuances de interpretação. Não foi um papel muito fácil de interpretar.

facebooktwittergoogle_plusredditby feather
  • Rogério Madureira

    “vcs vão ter uma morte…DE ARRRREPIAR!”

  • WILLIAN MONTANO RAMOS

    CAPITÃO DAS ILHAS DECOLÓR POKEMON.