Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Uma saudação de Priscilla Tolkien para os brasileiros!

Priscilla Tolkien (Photo thetimes.co.uk)

Priscilla Tolkien (Photo thetimes.co.uk)

by Eduardo Stark
 
 
Cerca de dezoito anos atrás, quando comecei minhas primeiras leituras de J.R.R. Tolkien, eu jamais imaginava que seria um dos milhares de entusiastas espalhados pelo mundo com objetivos sérios de analisar a obra do professor como um fenômeno, não apenas do entretenimento, mas uma peça chave para nossa cultura moderna.
 
A experiência de um mundo secundário foi em minha vida algo de grande relevância. Sem conhecer a obra de Tolkien jamais teria desenvolvido o gosto pela leitura e jamais teria me tornado advogado nessas Minas Gerais. Acredito que milhares de brasileiros também tiveram uma experiência similar a minha, especialmente nessas últimas duas décadas.
 
É a partir do sentimento de gratidão (e outros) que foi criado o site Tolkien Brasil, que tem o objetivo de ser uma perpetua lembrança do quanto suas obras foram e são importantes.
 
Na tentativa de sempre conseguir ampliar o material relacionado a Tolkien em língua portuguesa, vários esforços são feitos. Em relação ao tempo gasto, investimentos próprios e um cuidado especial e atenção a quem acompanha o site. O site não tem fins lucrativos e por isso é sustentado com o meu labor e do meu caro amigo Sérgio Ramos, também administrador.
Diante de tantos esforços para manter o site, existem situações que nos deixam cabisbaixos e desanimados. Mas existem também momentos que nos enchem de alegria e satisfação. Um desses momentos foi o recebimento da recente carta de Priscilla Tolkien, filha do professor Tolkien.
  

A mensagem de Priscilla Tolkien

 
Dos quatro filhos do professor Tolkien, apenas uma era uma menina. A filha mais nova do professor, Priscilla Tolkien, tem atualmente 80 anos. E mesmo com uma idade já avançada dedicou seu tempo em responder nossas indagações.
Ao tratar de projetos que estamos desenvolvendo, em meio a uma longa carta enviada no final do ano passado (2014), pedi a Priscilla Tolkien que escrevesse uma pequena mensagem aos leitores brasileiros e que pudesse ser publicado em nosso site.
 
Eu jamais imaginei que ela pudesse responder a esse pedido audacioso. Tendo em vista que existem milhares de sites e grupos dedicados ao seu pai. Mas para nossa surpresa, felizmente ela respondeu. Aqui está a mensagem que a Priscilla Tolkien deixa a todos os brasileiros que são admiradores de seu pai:
 
“Saudações a todos os admiradores do meu pai, as obras de J.R.R. Tolkien. Estou contente que há tantas pessoas no Brasil que amam e gostam de suas histórias. É um extraordinário tributo aos seus dons como escritor e ilustrador que seus trabalhos tem tocado tanto as vidas das pessoas pelo mundo.”
 
“Greetings to all admirers of my father, J.R.R. Tolkien’s works. I am delighted that there are so many people in Brazil who love and enjoy his stories. It is a remarkable tribute to his gifts as writer and illustrator that his work has touched so many people’s lives throughout the world.”
 
A carta está datada de 22 de dezembro de 2014. Um dia em que seu pai costumava escrever para ela e seus irmãos cartas como se viesse do próprio Papai Noel.
 
Evidentemente que não se trata de uma mensagem vinda do próprio J.R.R. Tolkien, até por que isso seria impossível. Mas é uma honra para todos nós brasileiros recebermos essa mensagem de alguém que colaborou para o desenvolvimento das obras e que esteve tão próxima de nosso querido professor J.R.R. Tolkien.
 
O conteúdo integral da carta não pode ser publicado, pois tratam de nossos projetos futuros e que ainda estão sendo desenvolvidos. Mas esperamos divulgar ainda esse ano.Será um ano cheio de novidades.
 

Tolkien e o Brasil

 
A única referência vinda do professor Tolkien sobre o Brasil está em seu ensaio “On Fairy Stories” (Sobre Contos de Fadas), publicado no livro Tree and Leaf (1964). O ensaio foi escrito originalmente no ano de 1938, mas em 1943 foi revisado e ampliado por Tolkien. Nessa revisão o autor incluiu um breve parágrafo, com uma nota de rodapé, conforme o seguinte:
 
It seems to become fashionable soon after the great voyages had begun to make the world seem too narrow to hold both men and elves; when the magic land of Hy Breasail in the West had become the mere Brazils, the land of red-dye-wood. (N. 2: For the probability that the Irish Hy Breasail played a part in the naming of Brazil see Nansen, In Northern Mists, ii, 223-30).
 
Em Árvore e Folha, a versão brasileira de Tree and Leaf, publicado pela editora Wmf Martins Fontes, o Ronald Kyrmse traduz o parágrafo como:
Parece ter entrado em moda logo depois que começaram as grandes viagens que tornariam o mundo estreito demais para conter ao mesmo tempo homens e elfos; quando a terra mágica de Hy Breasail no Oeste se tornara meros Brasis, a terra da madeira da tintura vermelha. (N. 2: Sobre a probabilidade de que o Hy Breasail irlandês tenha desempenhado um papel no nome do Brasil, ver Nansen, In Northern Mists, ii, pp. 223-30).
 
O parágrafo ressalta que a forma de pensar do mundo ocidental foi alterada com o crescimento das viagens feitas pela Europa mundo afora, em especial as grandes navegações de Portugal, que fizeram com que as lendas de uma ilha mágica chamada Hy Breasail se tornassem apenas o nome que originou o Pau Brazil e posteriormente o nome do próprio país Brasil. É basicamente uma critica ao avanço do racionalismo da época, que passou a desconsiderar as lendas e a magia em torno do mundo desconhecido.
Há estudiosos que acreditam na relação entre o nome do Brasil e o Hy Breasail (uma ilha mágica das lendas da Irlanda, cujo nome vem do antigo Irlandês Í “ilha” e Bres “belo, grande, maravilhoso”.
 
Na nota de rodapé, Tolkien cita como referência sobre essa possível relação o livro In Northern Mists: Artic Exploration in Early Times, de Nansen, publicado em 1911. Tolkien tinha em sua biblioteca particular alguns exemplares dos dois volumes dessa edição.
O autor do livro Fridtjof Wedeljarlsberg Nansen (1861-1930), foi um explorador norueguês, o primeiro que atravessou o oceano Artico e também foi reitor da Universidade de St. Andrews.
 
tolkienfumando
 
No livro “Tolkien On Fairy-stories” editado por Verlyn Flieger e Douglas A. Anderson, nos comentários a esse trecho sobre o Hy Breasail, destaca-se do livro de Nansen o seguinte:
 
“O mito irlandês do Hy Breasail, ou Bresail, a ilha do Atrantico [cf. vol. i. p.357], é evidentemente muito antiga, a ilha é uma das muitas terras prosperas tal como “Tír Tairngiri” [a terra prometida]. Segundo a opinião de Moltke Moe e Alf Torp o nome pode ter vindo do Irlandês “bress” [boa fortuna, prosperidade], e poderia então ser absolutamente o mesmo como o Insulae Fortunaatae. Os italianos podem facilmente ter adquirido com esse mito através dos monastérios Irlandeses no Norte da Itália, ao menos de fato eles o tinham entre seus marinheiros, e dessa forma a ilha veio para o mapa. A forma “brazil” pode ter surgido a partir da conexão cartográfica do nome com o valioso Pau Brazil, usado em tinturas. O canal dividindo a ilha do Brazil no mapa pode ser o rio que na lenda de Brandan passa através da ilha chamada “Terra Repromissionis,” e que Brandan (na navegação) foi capaz de atravessar. É provavelmente o rio da morte (Styx), e possivelmente o mesmo que se tornou o rio em Hop na saga islandesa de Wineland (see vol. I p. 359).  Nós encontramos aqui de novo a possibilidade da conexão, e essa proximidade de que provavelmente o Brasil foi a Terra Prometida da Irlanda, o que de outra forma ajudou a formar Wineland”.
 
Seria exigir demais do professor Tolkien algum texto mais aprofundado sobre algo do Brasil. Primeiramente por que ele não tinha nenhuma relação com brasileiros. As primeiras traduções de suas obras para o Brasil surgiram apenas no ano seguinte a sua morte, com a primeira edição do Senhor dos Anéis publicada pela editora artenova.
 
A demora em se ter a primeira tradução brasileira de suas obras é resultado de vários fatores, dentre os quais a economia após a segunda guerra mundial e o fato do Brasil ter sido uma ditadura durante os anos que O Senhor dos Anéis expandiu-se como sucesso mundial na década de 1960.
 
Entretanto, uma breve citação demonstra o quanto o professor Tolkien tinha profundo conhecimento sobre história e mitologia nórdica.
Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

5 comentários

  1. Matheus Wolf /

    Parabéns pessoal do TolkienBrasil,vocês estão fazendo um ótimo trabalho ! Continuem com ele 😀
    Achei muito legal a mensagem da Priscilla Tolkien para o Brasil !

  2. Maiara Soares /

    Adoro o site, acompanho tudo graças a página no facebook! Espero que todos os projetos que estão sendo desenvolvidos e tudo o que possa expandir a obra do Professor Tolkien no Brasil e no mundo se concretizem! 😉

  3. Ronald Kyrmse /

    Muito legal! Sinto-me pessoalmente como destinatário dessa mensagem de Priscilla Tolkien.

  4. Cesar Augusto Machado /

    Incrível Eduardo e Sérgio, parabéns! Vocês merecem muitas outras boas notícias, pois o trabalho do site e do grupo são impecáveis! Trabalho sério, aprofundado e aberto a discussões no grupo. Nota MIL! Sucesso para vocês e obrigado!

    • Sérgio Ramos /

      Obrigado, meu amigo Cesar Augusto Machado.
      Queríamos eu e o Eduardo ter mais tempo para o site… Mas a gente vai fazendo o máximo possível para divulgar de forma séria o legado de Tolkien.

Trackbacks/Pingbacks

  1. A família Tolkien e o Império Brasileiro - Tolkien Brasil | Tolkien Brasil - […] Uma saudação de Priscilla Tolkien para os brasileiros! (Carta que recebemos da filha de J.R.R. Tolkien) […]
  2. A História de Kullervo e a contribuição brasileira para ser publicado! - Tolkien Brasil | Tolkien Brasil - […] a carta da Priscilla Tolkien com a mensagem aos brasileiros aqui:Uma saudação de Priscilla Tolkien para os brasileiros! e a…

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *