Saiba mais sobre O Hobbit, Senhor dos Anéis…

Artigo: Análise do histórico de publicações brasileiras sobre Tolkien

O artigo que se segue é parte integrante do ebook “Publicações Tolkien no Brasil” que será disponibilizado gratuitamente para download nesse site. O artigo abaixo ainda não é a versão definitiva que estará no ebook, pois serão acrescentadas informações e tópicos novos. Você pode conferir a lista de livros de Tolkien publicados no Brasil AQUI.

Essa é uma primeira versão desse artigo. A versão completa e o ebook do qual esse texto faz parte pode ser baixado AQUI.

Breve histórico das publicações brasileiras relativas a J.R.R.Tolkien

Por Eduardo Stark

tolkienbrasil@gmail.com

O presente trabalho visa analisar aspectos relacionados a publicações de livros de autoria de J.R.R.Tolkien e livros que tratam sobre sua vida e obra. Para que se compreenda o histórico de publicações no Brasil relacionadas a Tolkien é necessário entender a formação da principal editora do tema: Martins Fontes. Além disso, é interessante ressaltar o trabalho do Ronald Kyrmse, o grande entusiasta das obras de Tolkien no Brasil. Em seguida há uma análise geral das publicações relacionadas a Tolkien nos últimos vinte anos, um período que se iniciou em 1992 com a publicação do livro J.R.R.Tolkien uma biografia de Humphrey Carpenter.

O presente texto pretende ser um guia rápido de informações sobre os livros publicados no Brasil e o mercado editorial relacionado as obras de Tolkien. Visa demonstrar que há um publico formado em decorrência dos filmes do Senhor dos Anéis e que isso pode ser um investimento atraente para novas editoras brasileiras.

 

Frente-Loja-Martins-Fontes 

 

1.A Livraria e Editora Martins Fontes

 

A editora Martins Fontes é a principal editora Brasileira que publica livros de autoria de Tolkien. Quase todos os livros publicados no Brasil de autoria de Tolkien são da Martins Fontes, dentre eles as principais obras do escritor: O Senhor dos Anéis, O Hobbit, Silmarillion, Filhos de Húrin e outros.

É importante conhecer a origem e histórico dessa editora, pois está intimamente ligada ao processo de tradução e publicação das obras de Tolkien no Brasil.

A origem da editora partiu do ideal de Waldir Martins Fontes (1934-2000). Quando jovem deixou um emprego na Petrobrás para vender livros publicados pela editora Globo, de Porto Alegre. Era um serviço de vendas de porta em porta, cujo público era formado tanto por livrarias quanto por pessoas físicas.

Waldir era um grande vendedor, mas tinha o sonho de montar sua própria editora. Assim, em 1960, com os irmãos Walter e Waldemar, fundou uma livraria em Santos. Em 1967, Waldir viajou para Portugal e na volta começou a importar e vender livros portugueses no Brasil. Ao longo dos anos 70 até meados da década de 80, era a principal importadora e distribuidora de livros vindos de lá.

 Em 1975, a Martins Fontes passou a editar os seus primeiros livros. Na verdade, era uma edição indireta: ela viabilizava edições portuguesas e a que vinha para o Brasil trazia seu logo na capa.A partir desse processo a editora foi crescendo.

 Nos anos 80 abriram as lojas do Rio de Janeiro e da Dr. Vila Nova, em São Paulo. Na década seguinte, inauguraram a loja da Paulista.  Os três irmãos preferiram separar os negócios no início da década de 90, para facilitar a vinda da próxima geração. Waldir ficou com as quatro lojas e a editora. Os outros dois irmãos, Walter e Waldemar, ficaram com a livraria de Santos.

No início da década de 90 a editora passava por transformações com investimentos em traduções de livros estrangeiros. Nessa época começou o processo de negociação dos principais livros de Tolkien: O Senhor dos Anéis e o Hobbit. O preço pago pelas obras foi considerado muito caro US$ 50 mil.

“O mercado editorial brasileiro começou a se desenvolver e, aos poucos, os editores detentores dos direitos internacionais começaram a perceber que os contratos assinados com editoras portuguesas tinham de ser revistos; era preciso separar os mercados. A Martins Fontes ficou numa posição delicada nessa hora, pois éramos o grande parceiro comercial dos editores portugueses. Iríamos publicar um livro que até meses antes estava sendo importado daquela editora? Se a Martins Fontes não fizesse isso, outras fariam. O Senhor dos Anéis se insere nesse momento. Meu pai fez uma oferta alta para aquela altura. Em 1990, ele pagou US$ 50 mil de adiantamento. Nosso pai morreu em 3 de novembro de 2000, pouco antes do lançamento do filme. Ou seja, ele não viu o fenômeno best-seller do Tolkien. Soube que o livro estava sendo adaptado para o cinema e não ficou feliz. Disse que ele perderia a aura cult. Mas o filme foi um sucesso e vendemos muitíssimo”.Alexandre Martins Fontes. (Estadão,01-02-2013).

Alexandre relembra que o ponto chave da editora sempre foi investir em livros long-seller, ou seja, livros que vendem bem ao longo do tempo, e que não se pensava no Senhor dos Anéis como um best-seller no Brasil:

“Quando ele comprou, eram livros enormes, com 50 anos de publicação e não muito conhecidos no Brasil. Ele estava comprando um velho clássico, ou seja, um ‘long-seller’. O que não se esperava naquele momento é que viesse uma adaptação cinematográfica tão estrondosa.”

Em 1992, foi publicado o primeiro livro relacionado a Tolkien pela editora Martins Fontes J.R.R.Tolkien,uma biografia escrita por Humphrey Carpenter, com tradução para o português de Ronald Eduard Kyrmse.

Foi em 1994 que foi publicado pela primeira vez oficialmente no Brasil os três livros de O Senhor dos Anéis, com tradução de Lenita Maria Rímoli Esteves e Almiro Pisetta, com revisão técnica de Ronald Kyrmse. Em seguida vieram as publicações de O Hobbit (1995) e o Silmarillion (1999).

Em 03 de Novembro de 2000 faleceu Waldir Martins Fontes, aos 66 anos, deixando a gestão da editora e das livrarias com a viúva Norma Mendonça Martins Fontes e também seus dois filhos Alexandre e Evandro Martins Fontes.

Alexandre, que começara a trabalhar na editora desde 1993, com a morte do pai, ficou encarregado da parte comercial e da distribuição dos livros e Evandro assumiu a função de editor. Norma, que até então cuidava do caixa de uma das três livrarias em São Paulo (a quarta fica no Rio de Janeiro), assumiu o comando geral do negócio.

O lançamento dos filmes de Peter Jackson, baseados em O Senhor dos Anéis, foi uma verdadeira revolução na empresa, pois proporcionou a Martins Fontes um rendimento expressivo e uma inevitável ampliação da empresa.

Segundo Evandro Martins Fontes:

“O que fez de O Senhor dos Anéis um best-seller definitivamente não foi o texto, foi o cinema. Vendemos mais nos primeiros meses após o lançamento do primeiro filme do primeiro episódio do que na década de 1990”. (Estadão, 01-02-2013).

Segundo Alexandre, os livros de Tolkien são as obras mais importantes da editora Martins Fontes, tendo em vista o seu grande sucesso:

“A série mais importante para nós foi a tradução de O Senhor dos Anéis e todos os livros publicados pelo Tolkien. Vendemos mais de 1 milhão de exemplares” (Estadão,01-02-2013).

Com o fim da exibição nos cinemas dos filmes do Senhor dos Anéis o número de vendas começou a diminuir, mas a editora Martins Fontes percebeu que havia se formado um público interessado nas obras de Tolkien.

Em 2004 os tradutores do Senhor dos Anéis e O Hobbit, Lenita Maria Rimoli Esteves e Almiro Pisetta entraram com ação contra a editora Martins Fontes. Os tradutores utilizaram o argumento de que teriam direitos autorais sobre as obras que atuaram como tradutores, tendo em vista a nova lei de direitos autorais de 1998.

Nesse mesmo ano conturbado, Evandro Martins Fontes começou a gerir seu próprio negócio editorial, o que gerou em janeiro de 2005 a criação da Martins-Martins Fontes, que começou publicando livros nas mesmas áreas cobertas pela editora Martins Fontes, ancorando-se em obras de cunho acadêmico, de maior fôlego.

Poucos meses depois da criação do novo selo de Evandro, Alexandre propôs a divisão da empresa. Mas como seria complicado ter que realizar a revisão de mais de 1800 contratos, Evandro propôs a ideia de se contratar um Publisher e a criação de um selo independente para seu irmão Alexandre.

Foi então contratado o Publisher, que não podia contratar obras novas, apenas relançar qualquer livro do catálogo. Sua função englobava desde a seleção de títulos para reimpressão até a venda ao varejo, passando pela logística da distribuição. As obras novas só poderiam ser publicadas nos selos independentes.

Foi chamado para ser o gestor da editora Jaime Carneiro, que havia trabalhado durante 22 anos na própria Martins Fontes. A ideia na época era deixar a família fora da gestão da editora.

Nesse período entre 2004 e 2007 não houve nenhuma publicação de obras escritas por Tolkien pela editora Martins Fontes, tendo em vista que a empresa estava sendo gerida pelo Publisher, que não podia contratar novos livros para tradução.

Conforme o combinado Alexandre Martins Fontes também começou a gerenciar sua própria editora e fundou em 2007 a WMF Martins Fontes.

A ideia do Publisher, não conseguiu ser promissora, pois os gastos eram maiores, mas o rendimento era o mesmo e foi então que se optou pela cisão da editora entre os dois irmãos.

Assim, a editora Martins Fontes passou a ter dois selos editoriais a Martins-Martins Fontes e a WMF Martins Fontes. Sendo 30% do primeiro selo controlado por Evandro e 30% do segundo por Alexandre. Norma M. Martins Fontes permanece como sócia majoritária e controla 70% de cada um dos selos editorias.

A partir de 05 de janeiro de 2009, ocorreu definitivamente a divisão de catálogos entre as duas editoras dos herdeiros, o que finalizou a atuação no mercado da antiga Martins Fontes.

Para a divisão do catálogo foram levados em consideração dois critérios: o número de títulos e o faturamento de cada obra nos últimos dois anos.

A editora WMF Martins Fontes administra a maioria das publicações dos livros relacionados a Tolkien:O Hobbit, Os Filhos de Húrin, Contos Inacabados, Roverandom, Mestre Gil de Ram, Cartas de papai Noel e Sr. Bliss.

Enquanto que a Martins-Martins Fontes cuida das publicações de: O Senhor dos Anéis, As aventuras de Tom Bombadil e A lenda de Sigurd e Gudrun.

Atualmente as editoras Martins fontes continuam a administrar novas obras de J.R.R.Tolkien.Está previsto para o final de 2013 dois novos títulos na editora, uma re publicação de “Sobre Histórias de Fadas”, e o livro recentemente publicado pela editora inglesa “A Queda de Arthur”.

Novos livros parecem surgir pela oportunidade que os filmes do Hobbit abrem. Atualmente milhares de fãs brasileiros esperam ansiosamente que algum dia seja possível a publicação em Português da série de 12 volumes The history of Middle Earth.

 

2. Ronald Kyrmse, o entusiasta de Tolkien

 

O tradutor e especialista em Tolkien Rolnald Kyrmse merece uma parte especial nessa análise histórica de publicações, pois ele foi talvez o principal incentivador das primeiras publicações brasileiras, e esteve (e ainda está) sempre participando de algumas forma (como revisor ou tradutor) do processo de publicações relacionadas a Tolkien no Brasil.

Ronald Eduard Kyrmse nasceu em Curitiba, Paraná, em 30 de abril de 1952, e mora em São Paulo desde 1975. É professor, engenheiro, fiscal da Fazenda, tradutor e pesquisador. Diplomou-se em Engenharia Química pela Universidade Federal do Paraná, em 1974, e cursou Direito na Universidade de São Paulo, em 1997. Conquistou o “Certificate of Proficiency in English” da University of Michigan, Ann Arbor, Michigan, USA e obteve o “Diplôme Supérieur de Langue et Littérature Françaises (3e Degré)” da Université de Nancy, França em 1972.

Em 1980 lendo a revista Times, teve o primeiro conhecimento a cerca da obra de J.R.R.Tolkien. Leu o Silmarillion pela primeira vez em inglês e depois procurou as outras obras. Filiou-se a The Tolkien Society, o maior grupo de fãs de Tolkien associados da Inglaterra e do mundo.

Em 19 de março de 1989, Ronald Kyrmse fundou com alguns amigos a primeira sociedade Tolkien no Brasil (e a primeira na América do Sul), conhecida como Heren Hyarmeno. Foi o primeiro grupo no Brasil a ter relações com a The Tolkien Society.

Ronald Kyrmse iniciou sua carreira como tradutor com a obra “Goethe e o Cristianismo” de Helmut Thielicke e traduziu para a Martins Fontes “J.R.R.Tolkien: uma Biografia”, de Humphrey Carpenter, em 1992.

No ano seguinte começou a trabalhar como revisor técnico dos três volumes de O Senhor dos Anéis (publicados em 1994 pela Martins Fontes), além de também ser revisor técnico de O Hobbit e O Silmarillion.

Desde essa época Kyrmse se destacou como um dos maiores especialistas brasileiros sobre Tolkien, atuando em diversas obras diretamente como tradutor ou auxiliando em novas publicações relacionadas a Tolkien.

Em 2003 publicou seu próprio livro chamado Explicando Tolkien, onde apresenta análises do universo criado por Tolkien e apresenta suas visões como antigo entusiasta das obras.

Segue abaixo uma lista das obras em que Ronald Kyrmse trabalhou de alguma forma:

Atuando na revisão técnica das traduções:

  1. TOLKIEN, J. R. R. O Senhor dos Anéis: A sociedade do anel
  2. TOLKIEN, J. R. R. O Senhor dos Anéis: As duas torres.
  3. TOLKIEN, J. R. R. O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei
  4. TOLKIEN, J. R. R. O Hobbit
  5. TOLKIEN, J. R. R. O Silmarillion.

Atuando como tradutor:

  1. TOLKIEN, J. R. R. Contos inacabados: de Númenor e da Terra-média.
  2. TOLKIEN, J. R. R. Sobre histórias de fadas.
  3. TOLKIEN, J. R. R. As aventuras de Tom Bombadil.
  4. TOLKIEN, J. R. R. Os filhos de Húrin. NARN I CHÎN HÚRIN: O conto dos filhos de Húrin.
  5. TOLKIEN, J. R. R. A lenda de Sigurd e Gudrún
  6. TOLKIEN, J.R.R. Cartas do Papai Noel
  7. CARPENTER, Humphrey. J.R.R. Tolkien: uma biografia.
  8. COLBERT, David. O mundo mágico do Senhor dos Anéis.
  9. MURRAY, Andrew. Perguntas e respostas sobre o universo Tolkien.
  10. DURIEZ, Collin. O dom da amizade: Tolkien e C.S. Lewis
  11. FISHER, Jude;  O Hobbit, guia ilustrado do filme.
  12. EARLEY, Dawn Gomes. Senhor dos anéis: Jogo de Aventuras, As Diretrizes
  13. NEY, Jessica M. . Senhor dos anéis: Mais Escuro que a Escuridão
  14. NEY, Jessica M. . Senhor dos anéis: O Amanhecer Chega Cedo
  15. AMTHOR, Terry K. Aventuras na Terra-média: Um Espião em Isengard
  16. BARRET, Kevin; PETERS, Saul. Aventuras na Terra-média: Traição no abismo de Helm
  17. CREIGHTON, Milt. Aventuras na Terra-média: Em busca do Palantir
  18. MATHEWS, Susan; RUEMMLER, John David. Aventuras na Terra-média: Minas de Moria.

Ronald Kyrmse escreveu o prefácio do livro “Senhoras dos Anéis, mulheres na Obra de J.R.R.Tolkien” e continua atuando como tradutor e incentivando outras publicações relacionadas a Tolkien.

 

3. Vinte anos de publicações Tolkien no Brasil

 

 As publicações no Brasil relacionadas a Tolkien giram em torno de ciclos e momentos de explosões, especialmente em épocas de sucesso dos grandes filmes de O Senhor dos Anéis e O Hobbit.

Percebe-se um inicio tímido com as publicações na década de 90, somando todo esse período apenas 12 livros. Os livros não tinham atingido grande vendagem e se concentravam em leitores mais específicos, em especial os que gostavam de literatura fantástica ou jogos de RPG.

Com o surgimento do primeiro filme de O Senhor dos Anéis, dirigido por Peter Jackson, em 2001, as editoras começaram a buscar o público que surgia após assistir os filmes. O sucesso dos filmes proporcionou uma grande vendagem dos livros tradicionais escritos por Tolkien, mas possibilitou uma maior abertura para outras editoras também entenderem que o mercado era promissor nesse tipo de segmento literário.

Ocorreu um grande número de publicações nos anos de 2002,2003 e 2004. Os livros publicados de autoria de J.R.R.Tolkien ultrapassaram a vendagem de mais de um milhão de cópias.

A partir de 2005 ocorreu uma grande queda no número de publicações, decorrência do encerramento nos cinemas dos filmes da Trilogia do Senhor dos Anéis.

Mas apesar de haver uma redução drástica no número de publicações após os filmes, o público leitor de Tolkien estava formado, por isso ocorreu uma continuidade de publicações visando esse novo público específico. A média de livros publicados passou a ser de pelo menos dois livros por ano.

Com o lançamento do filme O Hobbit, uma jornada inesperada, o primeiro de uma nova trilogia nos cinemas dirigida por Peter Jackson, o número de publicações em 2012 atingiu o mesmo patamar da época auge dos filmes de O Senhor dos Anéis.

Os filmes foram a influência maior nas publicações Brasileiras, pois os anos que possuem maior número de novos livros foram justamente as épocas auges dos filmes. Dois mil e doze se destaca como ano de maior número de publicações (em virtude do filme O Hobbit, a desolação de Smaug), com treze novos livros. Até então o ano de maior número de novos livros foi 2003 (em virtude dos filmes do Senhor dos Anéis), com a publicação de doze livros.

 

3.1 Autores brasileiros sobre Tolkien

Nesses vinte anos de publicações percebe-se que ainda são poucos os livros escritos por Brasileiros a respeito de Tolkien. São 11 livros escritos por Brasileiros, sendo o primeiro livro registrado em 2002, O Mundo do Senhor dos Anéis de Ives Gandra Martins Filho. Os títulos e autores nacionais são os seguintes:

  1. CALDAS FILHO. Carlos Ribeiro. O evangelho da terra-média: leituras teológico-literárias da obra de J. R. R. Tolkien
  2. GREGGERSEN, Gabriele. O Senhor dos Anéis: da fantasia e a ética
  3. KYRMSE, Ronald Eduard. Explicando Tolkien
  4. LÓPEZ, Rosa Silvia. O Senhor dos Anéis e Tolkien: o poder mágico da palavra
  5. MARTINS FILHO, Ives Gandra da Silva. Ética e ficção: de Aristóteles a Tolkien
  6. MARTINS FILHO, Ives Gandra. O mundo do Senhor dos Anéis: vida e obra de J.R.R.Tolkien
  7. NASCIMENTO, Paulo Henrique Rabelo. Indo além do Senhor dos Anéis e continuando até o fim
  8. PEDROSA, Marcus. O Hobbit: um amigo para seu filho. Os contos de fadas na edição das crianças
  9. PEREIRA, André Luiz Rodriguez Modesto.O Senhor dos anéis e a estética da finitude.
  10. RIOS, Rosana. Senhoras dos anéis: mulheres na obra de J.R.R.Tolkien
  11. RODRIGUES FILHO, Osvaldo Conde. A mitologia e o esoterismo em O Senhor dos Anéis

Embora o número de publicações tenha aumentado com os filmes e um número razoável de fãs brasileiros tenha se estabelecido, o mercado editorial ainda parece tímido nas publicações relacionadas a Tolkien.

3.2. Edições especiais e livros com capa dura

Em 2001, pouco antes do lançamento do filme de O Senhor dos Anéis, a sociedade do anel, a editora Martins Fontes publicou uma edição comemorativa em virtude dos filmes. Essa edição apresenta uma bela qualidade gráfica, com bordas douradas, capa dura. O interessante é que essa edição conteve uma pequena tiragem de apenas 10.000 exemplares, sendo cada exemplar numerado de 00001 a 10.000. Em poucos meses todos os exemplares estavam vendidos.

Em abril de 2002 foi publicado a edição especial em caixa com os livros de O Hobbit e o Senhor dos anéis, com capas desenhadas pelo próprio J.R.R.Tolkien. Essa também foi a primeira edição com capa flexível. O aspecto visual das capas é o que chama mais atenção, pela beleza dos exemplares e demonstração da arte do professor Tolkien.Esse Box especial foi republicado nos anos seguintes, porém com as divisões empresariais dos catálogos dos livros da Martins Fontes o livro O Hobbit deixou de ser publicado com a capa ilustrada por Tolkien, e os livros do Senhor dos Anéis foram publicados separadamente.

Em se tratando de livros sobre Tolkien, os livros do RPG do Senhor dos Anéis da editora Devir apresentaram capa dura e alta qualidade das folhas dos livros. Outro livro de destaque é o livro de David Day “O Mundo de Tolkien”, publicado em 2004.

No ano de 2012, em virtude do primeiro filme do Hobbit, surgiram três novos livros com capa dura e qualidade de capa. A edição comemorativa de “O Hobbit”, em virtude dos 75 anos da primeira edição inglesa, vem com uma capa escura e um formato atraente. O outro livro é “O Hobbit, o guia ilustrado oficial”, que apresenta imagens do primeiro filme de Peter Jackson. E ainda o livro infantil “Sr.Bliss” apresenta um modelo único de capa dura e papel couche, com ilustrações do inicio ao fim do livro.

O primeiro livro com capa dura publicado em 2013 foi a biografia escrita por Michael White, “J.R.R.Tolkien, o senhor da fantasia, apresentando um visual de capa especial e belo.

O publico leitor das obras de Tolkien, que na época do senhor dos anéis eram em sua maioria adolescentes, agora buscam obras de maior qualidade gráfica e com capa dura. Mas até o momento o mercado editorial não investiu nesse aspecto, tendo em vista o custo da publicação de livros com essa qualidade.

 

3.3 A nova expansão de publicações com os filmes do Hobbit

Com o lançamento do primeiro filme da trilogia O Hobbit, o mercado editorial começa a publicar novamente novos títulos relacionados a Tolkien. Com essa nova onda de publicações novos livros estão sendo selecionados por novas editoras que acreditam nesse público. Assim, novamente as publicações tendem a ampliar visivelmente durante a exibição dos filmes no cinema, mas espera-se uma maior projeção nos anos posteriores.

A primeira publicação de 2013 sobre Tolkien foi o livro “J.R.R.Tolkien, o senhor da fantasia, de autoria de Michael White. Mas a maioria das editoras aguarda a proximidade do lançamento nos cinemas do filme “O Hobbit, a desolação de Smaug” para lançar novos títulos.

A seguir veja uma tabela com os números de publicações por ano.

Número de Publicações 1992-2012

Ano

De Tolkien

Sobre Tolkien

   Total no ano

1992

00

01

01

1993

00

00

00

1994

03

01

04

1995

01

06

07

1996

00

00

00

1997

00

00

00

1998

00

00

00

1999

01

00

01

2000

00

00

00

2001

01

00

01

2002

02

06

08

2003

01

11

12

2004

00

07

07

2005

00

01

01

2006

02

03

05

2007

00

00

00

2008

01

01

02

2009

01

01

02

2010

01

01

02

2011

00

01

01

2012

03

10

13

Total

17

50

67

 

Nessa numeração foram contados como livros independentes as edições comemorativas de O Senhor dos Anéis (publicada em 2001), a edição única em brochura do Senhor dos anéis (2001), a versão comemorativa de O Hobbit (2012). Além disso, as reedições em que foram dados novos tratamentos aos livros e mudança de editoras foram contados como livros independentes. As reedições e meras mudanças de capas não foram consideradas e contadas.

 

Referências:

Um legado a duas vozes. Entrevista com Alexandre e Evandro Martins Fontes. Disponível em: http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,um-legado-a-duas-vozes,991959,0.htm. Publicado em 01/02/2013.  Acesso em: 01/07/2013.

Uma família entre livros. Diego Viana. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_ed750_uma_familia_entre_livros. Publicado em 11/06/2013. Acesso em: 01/07/2013.

Editora é condenada a pagar direitos autorais de tradutores. Disponível em:http://www.conjur.com.br/2004-mar-29/tradutores_senhor_aneis_receber_direitos_autorais Publicado em 29/05/2004. Acesso em: 01/07/2013.

Livros de Tolkien no Brasil. Disponível em: http://tolkienbrasil.com/j-r-r-tolkien/livros/. Publicado 11/01/2013. em Acesso em: 01/07/2013.

Facebooktwittergoogle_plusredditby feather

Deixar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: